O Dub de Lee Scratch Perry em noite perfeita no Cine Jóia (Ago/2017)

Ver ao vivo Lee Scratch Perry no Cine Jóia foi uma super experiência, tanto pelo lado antropológico quanto musical da coisa, afinal o figura é um artista seminal, que nasceu como produtor musical, mas virou um guru do Dub como DJ, músico, técnico de som e cantor.

O cara é uma das grandes referências do desenvolvimento do reggae e do dub na Jamaica e no exterior, produzindo dezenas de artistas e participando de bandas seminais como os The Upsetters.

Lee Scratch Perry em Sampa


Talento indiscutível, foi considerado pela Rolling Stone americana um dos 100 maiores artistas da música popular de todos os tempos, em votação realizada em 2004.

Vale lembrar, que a música jamaicana ganhou o mundo à partir dos anos 50, representando o mix cultural do caribe, num contraponto a ritmos já consagrados como o mambo, calipso, salsa, rumba e muitos outros. 

Foi através do forte sincretismo da ilha que surgiram ritmos locais como o Mento (anos 50), Ska (virada dos 50/60´s), Dub, Rocksteady, LoversRock, Reggae (60/70´s) e Dancehall (90´s).

Ao longo dessa história, a figura de Lee Scratch Perry foi fundamental, pilotando experiências em estúdio que revolucionaram a cultura local e que da Jamaica ganharam o planeta.

Na apresentação unica que fez em São Paulo, foi acompanhado pela banda argentina Nairobi, que foi uma grata surpresa.

Os caras são verdadeiros mestres do Dub, e além de mandarem uma sonzeira de responsa, tutelaram o veterano artista jamaicano, que aos 81 anos impressionou a todos pelo estilo único, carisma e musicalidade.

A banda radicada em Buenos Aires tem já muito história pra contar, apostando em renovar o estilo sempre respeitando a tradição. Já tocaram com muitas referências obrigatórias do estilo, como o britânico Macka B e Mad Professor, com quem gravaram nos estúdios da Ariwa Sounds em Londres.

Nesse tour sul americano estão sendo verdadeiros acompanhantes de luxo para Lee Perry, com quem ainda tocam em Montevídeo (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina) na sequência.

Lee Scratch Perry é um verdadeiro showman, com seu estilo inconfundível, improvisou rimas diversas, fez dancinhas cheias de maneirismos e malandragens, aceitou presentes da galera… desde latinhas de guaraná (parece que curtiu) até baseados, bonecos e camisetas… e em cerca de 1,5 horas de show, fez uma noite inesquecível para os presentes, num show histórico e que mostra a identificação do público local com a cultura jamaicana.

Confesso que ainda estou sentindo o peso absurdo do Dub de Perry e da banda Nairobi (mais de 12 horas após o espetáculo), o que mostra o poder das pedradas que mandaram ao vivo nessa fria noite no Cine Jóia, num daqueles shows que crescem com o passar do tempo, assim como todo poder atemporal e quase místico que o Rei do Dub emana em suas apresentações.

Vida Eterna ao Dub e ao seu mestre Lee Scratch Perry !!

Sobre o autor(a):
Testemunha ocular e sobrevivente dos anos 80, com vasta experiência como público pagante de shows e festivais, amante dos melhores sons e estilos. Nativo Digital e idealizador do Blog Vishows. Blogueiro Ativista, Podcaster, Educador Social, Empreendedor e Profissional de Marketing e Comércio Eletrônico.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: