‘Nixon and the Man In Black’ é o novo DOC da Netflix na série ReMastered

Vale a pena assistir o novo documentário sobre Johnny Cash – “Nixon e o Homem de Preto – A Johnny Cash Story”

O saudoso Johnny Cash, foi um dos maiores compositores populares do século 20, sua fama não foi obra do acaso, afinal poucos artistas tiveram uma assinatura tão própria quanto o “homem de preto”, que com sua potente voz de barítono e personalidade carismática, cantou o amor desenfreado e as desgraças humanas, sempre regado em excessos de paixão, bebidas e drogas.

Suas temáticas o transformaram num herói da classe trabalhadora, representando a “América Tradicional e Silenciosa”, que ao longo de 5 décadas de sucessos, viu o mestre ser reverenciado por adeptos do rock, folk e música country.

Johnny Cash e Ricard Nixon

O documentário da série ReMastered da Netflix, foca uma das passagens mais interessantes de sua trajetória, investigando a relação entre o musico e o ex-presidente norte-americano Richard Nixon, que o convidou para tocar na Casa Branca em 1970, tentando se capitalizar politicamente com a fama do cantor, numa era onde a sociedade estava dividida na luta pelos direitos civis e pela Guerra do Vietnam.

Nixon e seus acessores não enxergaram nenhum risco no convite, ignorarando que apesar de Johnny Cash ser um ícone da classe média branca sulista conservadora, era também um artista sensível às necessidades do povo, que fez fama ao tocar e gravar em prisões em todo país e que começava a ver a guerra do Vietnam como um peso descenessário para a vida de milhares de jovens pobres dos Estados Unidos.

Johnny Cash, na realidade, não era nem republicano e nem democrata, e sim um humanista que não se cansava de verbalizar em seus versos a perda do “sonho americano”, com toda dor e injustiça social da época.

No filme, recheado de cenas inéditas de Johnny Cash com sua esposa June Carterpodemos ver a coragem de um artista que não se omitiu em sua responsabilidade, aproveitando a oportunidade de se apresentar na Casa Branca para mostrar suas dúvidas em relação à guerra e alertar aos políticos de que os jovens tinham sim razão em protestar por seus direitos e pelo fim do conflito bélico no sudeste asiático.

“Tricky Dick and the Man in Black” foi lançado em Novembro/18 na plataforma de streaming, com direção de Barbara Kopple e Sara Dosa, que mostraram bem a tentativa dos políticos em manipular o artista, tentando combater a emergente contracultura da época, sem levar em consideração o espírito livre e humano do músico.

Fiquem com nossa playlist spotify – 10 sons para entrar no universo de Johnny Cash

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: