Toda musicalidade de John Mayer ao vivo em São Paulo

John Mayer mostrou toda sua musicalidade em noite inspirada no Allianz Parque

Não consigo falar sobre o show de ontem sem lembrar de quando alguém chegou e disse: “Escute esse CD!”… Era o Try! , de 2005, mas que conheci apenas em 2007 e ouvia repetidas vezes.

John Mayer 2017 em Sampa

Mais de 10 anos se passaram desse primeiro “encontro”, e ontem, tão pertinho eu estava lá com John Mayer, Steve Jordan e Pino Palladino (sem dúvida, um dos melhores baixistas da atualidade).

A apresentação foi impecável permeando toda a carreira de John Mayer, com formações divididas em Capítulos, o que faz todo sentido pelo nome da turnê e do seu último álbum: The Search for Everything.

Desses capítulos, sem dúvida TRIO (que foi o 3ºato do show) foi o ponto alto do espetáculo. Com o grande clássico “Crossroads” de Robert Johnson e “Who Did You Think I Was”, do próprio TRY!.

Também teve muita emoção no segundo capítulo, Acoustic, com destaque para a faixa “Daughters” (talvez seu maior hit), além de uma super homenagem a Tom Petty, cantando “Free Fallin’” pela primeira vez desde a morte do cantor.

Fora dois momentos com a banda 100% completa, na primeira e última parte do show, passagens muito eletrizantes, onde John Mayer viajou pelos maiores sucessos, além de algumas do último disco lançado, mostrando que sua ascensão ao patamar de “estrela” do rock ou poprock é mais do que merecida.

Foram tantos momentos perfeitos na performance e na interação com o púbico que fica difícil eleger as melhores, mas na minha opinião além das citadas anteriormente, vale destacar “Changing”, “Slow Dancing in a Burning Room” e “Who Says”, minhas preferidas.

Para ficar perfeito, só faltou mesmo “Your Body Is a Wonderland”, mas fica para um próximo encontro com Mr.Mayer.

A banda brilha tanto quanto John, e vale uma menção especial para a backing vocal Tiffany Palmer, quanta voz numa mulher só!!!

Claro que teve BIS, com “Waiting On The World to Change” e a sempre esperada “Gravity”, que decretou o fim do show… quando me vi parada em frente ao palco apenas querendo mais…

Não vi um John Mayer tão Pop como muitos esperam… o show teve ótimas passagens de Blues, foi bem mais Rock do que eu esperava, e teve o brilho de Palladino e Jordan, embalando todas minhas lembranças, dessa trilha sonora de 10 anos acompanhando os lançamento de John Mayer…  e agora com minha meta de show do ano 100% concluída.

Obrigada Vi Shows pela oportunidade!

Post por Carla Figlia – colaboradora Vi Shows

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: