Veteranos do Status Quo continuam super mestres do Rock

Na ativa desde 1962 o Status Quo é uma verdadeira instituição do Rock inglês, abusando de sua combinação de boogie rock que mesmo em versão acústica é uma verdadeira aula de atitude e alma roqueira, sempre liderados pelo eterno Francis Rossi (voz e guitarras).

Conferimos o grupo no magnífico Royal Albert Hall, espaço sem igual com sonoridade perfeita que sempre engrandece o artista e sua obra, dando ao mesmo tempo ao público a chance de se sentir próximo aos performers mesmo nos locais mais populares.

Royal Albert Hall – Status Quo 2017

Infelizmente, após 50 anos a banda agora se apresenta sem o eterno guitarrista Rick Parfitt, falecido no ano passado e que sempre foi uma das caras do Quo. Mas garanto que não perderam o pique e nesse tour Aquostic  foram reforçados por músicos de apoio de grande qualidade.

Status Quo – Royal Albert Hall

A formação atual do Status Quo conta com o vocalista Francis Rossi e sua Fender Telecaster, único membro original.

Além de Andy Bown (teclados, guitarras, gaita e voz – na banda desde 1976), John “Rhino” Edwards (baixo e voz desde 1985) e os novatos Leon Cave (bateria e percussão) e o irlandês Richie Malone (guitarras e backing vocal), que junto às cantoras de apoio Amy Smith e Hannah Smith, e o acordeão do convidado Geraint Watkins mostram a marca do grupo em arranjos renovados.

Os caras conseguem sempre esse estado de graça graças a força e a inspiração das escalas roqueiras dos anos 50, ecoando e mesmo emulando as guitarras de Chuck Berry, Bo Diddley e de muitos outros mestres.

O público foi um show à parte, já que apesar de uma certa reverência inicial, acabou se soltando, cantando e se empolgando com o grupo, que também permaneceu sentado somente no início do show, agitando como sempre se espera do Quo, dando a todos presentes um grande sorriso no rosto ao final das quase 2 horas de concerto.

O motivo era o de sempre, DIVERSÃO !!

Quesito onde o Status Quo sempre foi quase imbatível, animam a galera, fazem todos agitar e levam o estilo à sua essência, e que mesmo em versão acústica preserva a pegada e a batida originais do bom e velho rock and roll.

Confiram abaixo alguns momentos da apresentação.

O setlist até que foi agitado para um acústico, e talvez por isso mesmo que os veteranos já tenham anunciado um tour novo 100% eletrificado o ‘PLUGGED IN – Live and Rockin!’ com várias datas confirmadas na Inglaterra.

  • And It’s Better Now
  • Break the Rules
  • Again and Again
  • Paper Plane
  • Rock ‘n’ Roll
  • Caroline
  • What You’re Proposing
  • Lies
  • Hold You Back
  • That’s a Fact
  • Down Down
  • Pictures of Matchstick Men
  • Down the Dustpipe
  • All the Reasons
  • Rollin’ Home
  • Don’t Drive My Car
  • Reason for Living
  • Claudie
  • Rain
  • Marguerita Time
  • Nanana
  • Whatever You Want
  • Rockin’ All Over the World (John Fogerty)
    Bis
  • Burning Bridges (On and Off and on Again)

Eu sou suspeito pois sempre me pego curtindo a batida primal e básica de seus hits, nos lembrando sempre aquela máxima do rock and roll, fazer com que tudo fique simples, um ritmo bate estaca e levadas capazes de fazer com que os primatas em geral balancem a cabeça e o traseiro sem nem perceber.

LONG LIVE STATUS QUO – ROCKING ALL OVER THE WORD

Sobre o autor(a):
Testemunha ocular e sobrevivente dos anos 80, com vasta experiência como público pagante de shows e festivais, amante dos melhores sons e estilos. Nativo Digital e idealizador do Blog Vishows. Blogueiro Ativista, Podcaster, Educador Social, Empreendedor e Profissional de Marketing e Comércio Eletrônico.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: