Os 10 melhores guitarristas do Rock Brasil

Para montar essa lista dos 10 melhores guitarristas do Rock Brasil, procurei ser justo com os diversos estilos e gêneros do rock, e estabelecer como critério um mix entre talento, criatividade das composições e importância do legado artístico ao longo do tempo.

Mas claro que como toda lista, ela expressa um gosto pessoal e deve mesmo ser contestada por adeptos do rock, mas saibam que somente na pesquisa para o post, elencamos mais de 50 músicos… e procuramos nos ater aos que pelo menos flertaram com o Rock, já que o Brasil tem uma história muito rica de violeiros em todas regiões do país.

Wander_Taffo210 – Wander Taffo – O paulistano Wander Taffo foi sem dúvida um dos músicos mais influentes para o desenvolvimento do instrumento no Brasil, já que além do sucesso pop de sua banda Rádio Taxi – quando emplacou hits como “Coisas de Casal“, “Dentro do Coração (Pôe Devagar)“, “Garota Dourada“, “Eva“, “Com o Rádio Ligado” e “Sanduíche de Coração“, acabou ajudando na formação de centenas de músicos ao trazer para o país a escola de música IG&T embrião da atual EM&T (Escola de Música e Tecnologia) onde foi por anos o diretor geral.

O músico também teve outra banda de sucesso, o Taffo, que gravou 2 álbuns no início dos anos 90 com boa repercussão nas rádios rock da época, além de ter tocado com a toda nata do rock nacional como Rita Lee, Guilherme Arantes, Made in Brazil, Secos & Molhados, Gang 90 e as Absurdettes e Joelho de Porco.

Conquistou seu espaço na lista pela presença marcante por mais de 3 décadas no cenário rock, sempre reverenciado pela técnica e peso, mesmo em canções mais populares.

Fiquem com o Taffo em Me dê Sua Mão

09 – Moyses Kolesne (Krisiun) – comanda com muita pegada e fúria as guitarras do Krisiun, que para quem não conhece é atualmente a banda brasileira de maior destaque na cena pesada com seu brutal death metal, que além de rápido é extremamente técnico, cheio de passagens e variações nervosas.moyses_kolesne_ camargo_guitarra

A banda formada por irmãos em Ijuí no Rio Grande do Sul, impressiona pela agressividade das execuções, mas no final são as guitarras em afinações baixas e os grandes riffs de Moyses que levam a banda adiante, já consagrando seu nome entre os maiores do death metal da atualidade.

Apesar de terem já se destacado na década de 90, foram os últimos álbuns ASSASSINATION [2006], THE GREAT EXECUTION [2011] e FORGED IN FURY [2015] que definivamente colocaram a banda no mapa, despertando interesse mundial pelo novo fenômeno do nosso metal.

Moyses está na lista por diversos méritos, mas em especial por representar uma renovação no estilo, já que nosso heavy metal sempre foi bem representado em cada década.

Confiram o Krisiun no vídeo de Blood of Lions

08 – Edgard Scandurra (Ira!) – Nos anos 80 o Rock Brasil chegou ao topo das paradas, mas haviam poucas bandas com grandes guitarristas até a chegada do Ira!.

Grupo queedgard_scandurra logo chamou a atenção pelos riffs de guitarra inventivos, diretos e criativos de Edgard Scandurra, que também se destacou como compositor tanto com sua banda principal, quanto como solista ou em projetos paralelos que sempre fizeram parte do DNA de sua carreira.

Como canhoto sempre chamou a atenção por não adaptar as cordas da guitarra, assim como o mestre Jimi Hendrix.

Edgard ajudou a todos a “entender os Mods” até por ter sido mais influenciado por músicos como Pete Townshend (The Who) e Paul Weller (Style Council e The Jam), com sua pegada repleta de seus riffs curtos e variações rápidas de estilos.

É fiel escudeiro da carreira solo de Arnaldo Antunes e se tornou uma das principais referências do nosso rock mainstream e alternativo, em bandas, formações e gravações com artistas diversos como Smack, Nenhum De Nós, Lobão, Ultraje a Rigor, As Mercenárias, Black Future, Paulo Le Petit, Suba e no projeto para crianças Pequeno Cidadão.

Entra na lista como um dos músicos mais premiados do pais no instrumento, dominando a maior parte das votações na finada revista Bizz de melhores guitarristas, mas também por sempre se arriscar em novos projetos e sonoridades.

Confiram Edgard em “Minha Mente Ainda é a Mesma”

07 – Robertinho de Recife – ninguém tem dúvida que Robertinho de Recife (ou do Recife para alguns) é um dos grandes virtuoses da guitarra, um verdadeiro prodígio em termos técnicos e de versatilidade.robertinho-de-recife-05

O cara consegue ser perfeito num som bem heavy metal, mas também fez de sua guitarra uma arma poderosa para as levadas regionais e ricas de Pernambuco e do Nordeste brasileiro.

Foi um acompanhante de luxo para artistas como Geraldo Azevedo, Zé Ramalho, Raimundo Fagner, Hermeto Pascoal, Sivuca, Elba Ramalho, Amelinha, Lenine, Luis Melodia, Dominguinhos, Zeca Baleiro, Luís Caldas, Moraes Moreira, Lulu Santos, Marisa Monte, Gal Costa, Rosanna entre dezenas de outros.

Robertinho como solista se destacou primeiramente em álbuns instrumentais cheios de misturas sacras e regionalismos, e depois interpretando versões roqueiras para peças clássicas como Jesus Alegria dos Homens (Bach), ou rock pesados em covers do Deep Purple.

Também teve seu grupo mais Pop, o estranho Yahoo que fez sucesso massivo no fim dos anos 80 com algumas baladas que eram versões de grandes sucessos internacionais com letras em português.

Robertinho garante a sétima posição na lista não somente pelo virtuose que é, mas também pela incrível versatilidade.

Fiquem com Robertinho em som atual – The end of montain´s war prologo

06 – Zé Antonio (Pin Ups) – como assim ?! CLARO QUE SIM  !!  Afinal Zé Antonio além de guitarrista e fundador dos Pin Ups (maior mito underground do Rock Brasil), sempre foi super guitarrista, além de personalidade da cena alternativa, passando uma imagem rebelde e iconoclasta.

Idolatrado pela mídia especializada paulistana e por alternativos de várias gerações, sempre foi a encarnação ze-antonio-1_1d1465f7do herói rocker maldito, que apesar de influente e reconhecido por todos adeptos como dono dos melhores riffs do rock alternativo nos 90´s, e que mesmo em condições precárias de casas underground tirava aquele puta som pesado, cortante e melancólico em cada palhetada.

O Pin Ups lançou seu primeiro álbum “Time Will Burn”em 1990, antecipando a onda de distorção + vocais sussurrados tudo num balanço matador nas pistas, isso na mesma época de Soup Dragons, Primal Scream e Stone Roses, mas foi com “Gash” de 1992, bem mais psicodélico e cabeça que Zé Antônio junto com Alê (baixo e voz), Marquinhos (bateria) e Luís Gustavo (vocal) ganharam mais espaço na mídia e nos corações mais alternativos.

Vale a pena garimpar sebos pelo vinis e buscar na internet os raros vídeos e transcrições completas dos álbuns, Bruce Lee (1999), Lee Marvin (1997),  Jodie Foster (1995), Scrabby? (1993) e Time Will Burn (1990).

Confiram os caras na garageira Pure de 1993 e reparem no inspirado solo de Zé !!

05 – Luiz Carlini(Tutti Frutti) – Carlini é um dos maiores músicos do rock brasileiro de todos os tempos, é simplesmente fundador do Tutti Frutti que surgiu ao lado de nomes como Os Mutantes e Made in Brazil na gênese moderna do rock paulistano.

Com Rita Lee nos vocais lançou discos como “Entradas e Bandeiras”, “Babilônia” e “Refestança” esse último ao vivo com Gilberto Gil.Luiz Carlini

Se não bastasse tudo isso… é dono de solos históricos em canções como o clássico “Ovelha Negra” e na sua parceria com Rita em “Corista de Rock”.

Seu currículo é invejável, com participação em mais de 400 discos como músico, produtor e arranjador, além de ter tocado com Titãs, Nasi, Marcelo Nova, Barão Vermelho, Erasmo Carlos, Supla e vários outros artistas brazucas de destaque.

Sempre que o vejo ao vivo, percebo um profundo conhecimento do rock dos anos 50 e 60 em todas vertentes, combinando bem com seu estilo… meio Stones, Free ou Faces, influencias que permeiam forte em toda sua pegada guitarrística.

Vejam Rita Lee com o Tutti Frutti e o solo mega clássico do RockBr – Ovelha Negra em clipe do Fantástico nos anos 80

04 – Lúcio Maia (Nação Zumbi) – na gênese do movimento Mangue Beat o cara foi o responsável por inventar uma sonoridade de guitarra que pudesse passar sem problemas pela mistura de ritmos regionais, como o maracatu, com muito de rock, hip hop , funk rock e música eletrônica.

Tarefa e tanto… mas que nas mãos do recifense Lucio Máia foi relativamente fácil, afinal o mix de estilos pesados e a influ13674032444_50ea689676_zência local sempre foram naturais para seus parceiros da Nação Zumbi, banda que fundou com o saudoso Chico Science e que re-inventou toda sonoridade do pop rock nacional.

Além de fundamental no nascimento da Nação Zumbí, Lúcio fez parte do Soulfly de Max Cavalera em seus melhores álbuns o homônimo Soulfly (1998) e Tribe (EP) (1999), mostrando seu enorme potencial nas “podreras trash” e crossovers que Max buscava no seu projeto metal.

Lançou discos solos como Maquinado, onde exerce seu lado mais eletrônico e experimental, se destacando também na parceria surgida no álbum “Seu Jorge e Almaz” (2010), e nas participações em álbuns de Marisa Monte e Ana Cañas.

Lúcio Maia entra na lista tanto pela técnica apurada e balanço certeiro, quanto pela inventividade e paternidade no DNA roqueiro do Mangue, estilo em que se mostra por inteiro.

Confiram Chico Science na incrível … Da Lama ao Caos e veja como Lúcio é inovador, pesado e rítmico ao mesmo tempo !!

03 – Andreas Kisser (Sepultura e De La Tierra) – Claro que Andreas Kisser obrigatoriamente tem que estar nessa lista afinal mesmo na fase sem os Cavalera o cara conseguiu manter o Sepultura ativo e respeitado em todo mundo.

Além de novos álbuns com o Sepultura, Andreas se notabilizou pelas colaborações com músicos brasileiros de todas Andreas Kisser5as origens, se destacando como instrumentista versátil e compositor inspirado tanto na praia do metal mais extremo quanto em passagens onde flerta com raízes da viola tradicional e ritmos regionais.

Para quem atualmente ouve falar toda hora em Sepultura talvez não imagine o impacto que a banda teve no universo do Rock entre o fim dos anos 80 e o início dos anos 90.

Na época além ajudarem musicalmente na evolução do Metal para o futuro, influenciaram centenas de bandas e se tornaram os primeiros roqueiros internacionalmente conhecidos com origem no terceiro mundo.

Desde sempre o cara foi um mestre e guitar hero de primeira!! Ou seja… sobram motivos para ver Andreas Kisser na lista dos melhores guitarristas do Rock Brasil !!

Sepulnation ao vivo em 2013 no Rockpalast (Alemanha)

02 – Pepeu Gomes (Novos Baianos e Baby e Pepeu) – direto da Bahia no fim dos anos 60 apareceu um ainda adolescente Pepeu, e que chamou tanto a atenção que se incorporou quase sem ensaio ao grupo que acompanhou Caetano Veloso e Gilberto Gil em seu concerto de despedida na época da ditadura militar, quando Gil vendo o talento do ppeuguitarrista o presenteou com uma cópia de um álbum do mestre Jimi Hendrix.

O episódio o marcou profundamente, e influenciado por Hendrix redescobriu a guitarra se tranformando num fantástico solista e performer.

Com os Novos Baianos colocou o rock e a psicodelia no samba da Bahia, mas foi além disso, visitou toda MPB, do choro ao baião, da bossa nova ao pop, sempre vestindo cada composição com criativos riffs e levadas que marcaram gerações.

Com a ex-mulher Baby, fez parcerias eternas como banda, dupla e mesmo na fase solo dos anos 80.

Atualmente se mantém na ativa como solista requisitado e que navega como poucos por todos estilos, dando um brilho sem igual em passagens onde somente um virtuoso se arrisca.

Confiram Pepeu Gomes com o talentoso filho Pedro Baby em “Os pingos da chuva” !!

01 – Sérgio Dias (Os Mutantes) – Ainda na adolescência Sergio Dias Baptista já estava nos Mutantes, que logo no início da carreira foram os responsáveis pelo lado Rock e por toda efervescência Pop que o Tropicalismo trouxe para a música brasileira.

E já nessa época se notabilizou pela musicalidade apurada, e que junto a um conjunto de inovações e experimentalismos trouxe a guitarra de forma definitiva para a nossa musicalidade, basta conferir as levadas e solos de sergio dias“Baby’ na versão de Gal Costa, ou as inteligentes sacadas e riffs de canções como “Preciso urgentemente encontrar um amigo”, “Ando meio desligado”, “Top Top”, “Tecnicolor” e muitas outras.

Sérgio após o acidentado fim original dos Mutantes, embarcou em interessante carreira solo, flertando com uma sonoridade mais jazz e gravando com alguns medalhões como Phil Manzanera (Roxy Music).

Vale claro destacar a positiva reformulação dos Mutantes, com Sérgio Dias, seu irmão Arnaldo Baptista, o baterista Dinho e Zélia Duncan nas partes femininas.

Essa formação apesar de ter durado poucos anos, serviu tanto para divulgar Os Mutantes no exterior quanto para colocá-lo em atividade e no comando da banda que no fim virou sua, ajudando a eternizar o rock da formação roqueira mais influente de nossa história.

Vida longa ao nosso maior guitar hero !! Sérgio Dias Baptista, que soube unir com muita técnica e feeling as raízes brasileiras com o melhor do rock dos anos 60 e 70.

Fiquem com Os Mutantes em Balada do Louco ao vivo – top na lista dos melhores guitarristas do Rock Brasil

Confiram nossa playlist – 10 melhores guitarristas do Rock Brasil no Spotify (…mas como não tinha Pin Ups – Trocamos o Zé Antonio pelo Frejat, na época no Barão Vermelho…  nosso décimo primeiro colocado…)


3 comentários em Os 10 melhores guitarristas do Rock Brasil

  1. Carlos Alberto Vieira de Oliveira - Responder

    Listas são complicadas,concordo com alguns,discordo de outros,inverteria algumas posições.É isso.Ah faltou o Armandinho.Não o do reggae, o da Cor do Som.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: