Heroínas do PunkBr, Mercenárias mostraram as armas em Pinheiros

Mercenárias 2014

Mercenárias 2014

Liderados por Sandra Coutinho, eterna ativista da cena roqueira paulistana, As Mercenárias mostraram sua boa forma e relevância nesse último Sábado em Sampa, em plena comemoração dos 460 anos da cidade, presenteando fãs com apresentação impecável no novo Largo da Batata em Pinheiros.

O grupo surgiu no início dos anos 80, com Sandra (baixo e voz), Rosália (vocal),  Ana Machado (guitarra) e uma série de bateristas entre eles até o “irado” Edgard Scandurra, até a efetivação da baterista Lou, garantindo assim o conceito de banda 100% feminina.

Ví as meninas anteriormente no longínquo ano de 1988, quando do lançamento do climático LP “Trashland“, que evidenciava as influencias inglesas de Siouxsie and the Banshees, Joy Division, The Slits, Gang of Four e Sex Pistols.  Foi tão marcante que lembro até hoje dos detalhes da apresentação, que se destacou pela performance iconoclasta e pela presença musical e cênica das garotas.

Ver a mesma banda após 25 anos, foi simplesmente sensacional, com as novas integrantes Geórgia Branco (guitarra) e Pitchu Ferraz (bateria), fazendo toda diferença, já que as Novas Mercenárias conseguem a proeza de interagir no mesmo nível artístico da mítica baixista Sandra, que agora assumiu também os vocais.

Pitchu toca de forma brutal com vibração incrível e contagiante, e a guitarrista Geórgia leva a sonoridade da banda a outro patamar, com doses de minimalismo lembrando os melhores momentos de Gang of Four e Dead Kennedys.

Sons como “Santa Igreja“, “Polícia” e “Além Acima“, moldaram o Rock Brasil nos 80´s, dando o caminho para bandas como os Titãs emergirem ao Mainstream com canções decalcadas da estética urbana e niilista das meninas.

Claro que se os Titãs se consagraram na aventura mercadológica, As Mercenárias se mantiveram à margem, mas ganhando o status de lenda roqueira, tanto pelos sons como pela postura autêntica e sem concessões ao mercado.

No show tivemos algumas participações especiais, como da piracicabana Silvia nos vocais, Clemente (Inocentes) nas guitarras e de BNegão que fez questão de pagar tributo à Sandra e companheiras de trabalho, decretando as meninas como o maior grupo do Brasil.

Confiram o vídeo da banda em “Há dez anos passados” – Ao vivo no Largo da Batata

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: