Tribunal russo recusa liberdade condicional para membro das Pussy Riot

Um tribunal russo rejeitou hoje a liberdade condicional para um dos membros da banda Pussy Riot a cumprir dois anos de prisão por uma atuação em que criticou o Presidente Vladimir Putin, no ano passado.

Pussy Riot

Pussy Riot

A juiza Lidiya Yakovleva recusou libertar Nadezhda Tolokonnikova, de 23 anos, afirmando que esta não se arrependeu e que já teve várias repreensões durante a pena que cumpre numa colônia penal em Mordovia. “Conceder-lhe liberdade condicional é prematuro”, afirmou, uma decisão recebida com gritos de “Vergonha!” pela assistência, que incluiu o pai e o marido de Tolokonnikova.

Tolokonnikova, uma de duas das integrantes da banda punk feminina Pussy Riot presas no ano passado por uma atuação numa catedral de Moscovo, ouviu em silêncio a deliberação da juíza.

Leia mais sobre no Sapo.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: